30 ANOS EM 30 DIAS – ANO 14 – BREVE ENCONTRO COM A DISCIPLINA

Deixe um comentário

29 de dezembro de 2015 por Lucas Rafael Chianello

Aos 14 anos o editor-chefe resolveu retomar maior disciplina nos estudos, o que lhe rendeu quase nenhuma dificuldade para passar de ano. Na oitava série, último ano antes do colegial, passou em Matemática já no terceiro semestre, algo que nunca mais voltaria a se repetir. Porém, as dificuldades em ciências exatas mantiveram-se: custou para obter nota em Ciências. Não chegou a perder média, mas teve de fazer uma prova de recuperação no último semestre para não perder média. Além disso, as aulas de Educação Artística eram mais uma prova de que o editor-chefe também não tinha tanta aptidão para desenhos, figuras, cores, etc.

Em meados daquele ano, o editor-chefe não conviveria mais diariamente com a sua irmã caçula, uma vez que seu pai se separaria da segunda esposa. A partir dali o convívio com ela seria aos finais de semana. O pai a buscava para um almoço, um passeio ou qualquer outro programa de final de semana, junto com o editor-chefe e a outra irmã.

As férias de julho daquele ano tiveram um período em São Paulo, na casa das suas tias-avó maternas. Num desses dias o editor-chefe foi com sua irmã ao Playcenter, famoso parque de diversões da capital paulista, onde pela primeira vez na vida passou por essas montanhas russas nas quais se fica de cabeça para baixo, o famoso looping.

O pouquinho (quase nada) de maturidade adquirida com o tempo vinha junto com a primeira experiência política vivida pelo editor-chefe. Mesmo sem votar, o editor-chefe iniciava timidamente a sua politização ao acompanhar a primeira eleição de um prefeito do Partido dos Trabalhadores em Poços de Caldas (MG), ao passo em que também era muito grande a expectativa pela eleição da Marta Suplicy, também pelo PT, em São Paulo.

Depois de uma eleição roubada em 1996, o Paulo Tadeu aparecia com amplíssima vantagem nas pesquisas eleitorais. Na última semana de campanha, o editor-chefe e seu tio foram em todos os comícios. Quem viveu e viu soube o tanto que foi marcante o encerramento da campanha no bairro Santa Rosália. A certeza de que a democracia, perante às urnas, traria novos tempos a Poços de Caldas (MG) proporcionou uma legítima união entre a emoção e a política, confirmada no domingo defronte ao Fórum, ao final da apuração, na Rua Pernambuco.

Naquela época, ao mesmo tempo em que aprendeu a jogar truco (roubar não sabe até hoje) nos recreios do ano letivo, o editor-chefe matou aula pela primeira vez e ao fazer uma prova para si e para seu amigo, colocou o nome em duas provas diferentes. Algo bem português, apesar de ser prova de inglês. Escorregões pontuais que sequer arranharam uma ótima oitava série.

Passada a formatura do ensino fundamental, era hora de iniciar o ensino médio. Assim continuava a vida: dividida pelos anos escolares.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: