I´M BACK IN THE USSR

Deixe um comentário

30 de julho de 2015 por Lucas Rafael Chianello

Foi realizada, entre os últimos dias 4 a 19 de julho, no shopping de Poços de Caldas, uma exposição sobre os Beatles, com artigos de coleção do fã Marco Antonio Maggiola. Selos, discos, fotografias, instrumentos musicais, souvenires e até um autógrafo de John Lennon a poucos meses de sua trágica morte estavam espalhados em esquifes montados na praça de alimentação.

Ainda que ingleses e ícones da cultura ocidental, seria injustiça associar os Beatles como símbolos de propaganda política da Guerra Fria. Muito antes pelo contrário, os Beatles contribuíram, na verdade, para um outro olhar cultural diverso ao do conservadorismo que o próprio lado ocidental da Guerra Fria tentava nos impor. Costumes tradicionais foram engolidos por uma revolução cultural na qual o quarteto de Liverpool dispensou o terno, a gravata, o corte de cabelo militar e o barbear, que deram lugar a camisas e camisetas coloridas, calça jeans, cabelos longos e barba no rosto. Não, não é exagero dizer que os Beatles foram libertários.

Quanto à música, os solos de guitarra passaram a ser mais técnicos e apurados. Vieram os arranjos de orquestra e os tons orientais de George Harrison. Tudo passou a ser antes e depois do Sargeant Pepper´s Lonely Hearts Club Band, inclusive as capas de disco. Até o primeiro heavy metal da história foi feito por eles em Helter Skelter, no White Album, que tem como faixa de seu primeiro disco a canção Back in the USSR, cuja tradução literal é De Volta à União Soviética.

A forte personalidade de John Lennon o levou certa vez a declarar que os Beatles eram mais famosos do que Jesus Cristo, o que possivelmente era verdade, dada a difusão dos Beatles mundo afora numa época em que não se tinha acesso a conceitos teóricos das mais diversas culturas, por conexão 3G, num simples toque numa tela de um smartphone. Tamanho foi o alcance da música feita pelos Beatles que até do outro lado do Muro de Berlim seus discos fizeram sucesso.

Paul, em cirílico. Raro artigo de colecionador.

Paul, em cirílico. Raro artigo de colecionador.

A capa de um LP de Paul McCartney em alfabeto cirílico, com a sigla CCCP (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, em russo) em alfabeto ocidental, no canto direito baixo da arte, estava lá para quem quisesse conferir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: