CADA JOGO VALE TRÊS PONTOS

1

2 de agosto de 2013 por Lucas Rafael Chianello

Os comentaristas da imprensa especializada ainda não aprenderam a analisar o campeonato de pontos corridos. Não existe recuperação, existe, no máximo, reação frente a uma campanha que começou e estava ruim. Mas por que isso?

Ora, os números não mentem. Cada equipe joga 38 vezes e a vitória vale três pontos. São 114 pontos em disputa (3 x 38 = 114). Não existe, portanto, essa ideia de que ao vencer, um time se recuperou da derrota do jogo anterior. Os três pontos perdidos não poderão mais ser recuperados.

É diferente do campeonato de mata mata. Vejamos o caso do Atlético MG, campeão da Libertadores. Ao perder para o Newell´s e para o Olímpia por 2×0, ele se recuperou ao devolver o placar e levou os jogos para os pênaltis. Foi campeão. Mas perdeu, na última quarta, para o xará paranaense por 2×1. Os pontos deste jogo não poderão mais ser recuperados.

Peço licença, portanto, à respeitável campanha do Coritiba para discorrer um pouco sobre o um dos meus times de coração, o Botafogo, líder do campeonato após 10 rodadas pelo critério de desempate – número de vitórias.

O Botafogo não ganhou nada ainda, tem muito campeonato pela frente. Mas um quarto deste campeonato já se passou e este time desacreditado, cavalo paraguaio com fama de que só vai bem até setembro, é o líder. Mas como o Botafogo tem presunção de dúvida e fracasso, os grandes analistas já apontam para mais uma retumbante hecatombe dotada de palavras desprezíveis sobre este gigante de General Severiano. Para não ser injusto, o competentíssimo Paulo Vinícius Coelho, da ESPN Brasil, coloca o Botafogo no rol dos seus favoritos.

Se comentários ganhassem jogos, bastava aos comentaristas entrarem em campo. Depende apenas dos jogadores demonstrarem dentro das quatro linhas que os comentaristas estão errados. Mas por que, por exemplo, a pena de chumbo que se dispensava ao Botafogo quando este se encontrava em situações de crise não é a mesma que se dispensa ao Flamengo, hoje na zona de rebaixamento? Por que quando o Botafogo se encontrava em crise, se falava dos motivos e se apontava os culpados, enquanto que o Flamengo, com uma nova diretoria que nem teve tempo ainda de sentar nas cadeiras do gabinete, já é um exemplo de administração apesar de estar na zona de rebaixamento, e ponto final?

Palavras irrefutáveis de nosso leitor palmeirense Fabrício Damazio: “No Brasil, a chamada “grande mídia” é partidarizada. Inclusive a desportiva”.

Não se planta crises na Gávea e até mesmo nas Laranjeiras, onde as coisas não estão tão bem assim (com Unimed e tudo), como se planta em General Severiano.

Enfim, vamos em frente. Há muito time bom no certame, há um grande elenco do Internacional sendo montado e ter elenco num campeonato desses é fundamental. Fato é que creio no título do Botafogo. No mínimo, uma vaga direta na Libertadores. E acima de tudo, mantenho uma máxima que criei ainda na primeira fase do campeonato carioca deste ano, quando vi que o time tinha padrão de jogo e montava seu elenco: quem apostou no fracasso do Botafogo vai perder.

Vamos pras cabeças, Fogão!

Agitam-se as bandeiras da torcida líder.

Agitam-se as bandeiras da torcida líder.

Anúncios

Um pensamento sobre “CADA JOGO VALE TRÊS PONTOS

  1. Marco A. disse:

    Lucas adorei seu texto, eu tbm acredito no título do nosso GLORIOSO, vamos com fé, é FOGÃO NAS CABEÇAS, ABRAÇOS DO AMIGO MARCO AURÉLIO(SR Empreendimentos)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: