TARDE MERCÊDICA

Deixe um comentário

11 de março de 2013 por Lucas Rafael Chianello

Não deu nem pro cheiro. De ponta a ponta, numa prova sem lá tanta graça, o tetracampeão Wellington Cirino venceu. Barba, cabelo e bigode: pole, líder na bandeira amarela programada e vitória. Alô, estatísticos: quando foi a última vez que ele liderou a tabela de classificação da Truck.

Indo para a sua 18ª temporada, a Truck tem em Cirino o seu maior campeão. Acabei de fazer as contas aqui. Dá 23 vírgula alguma coisa por cento a quantidade de títulos já conquistada por ele. Números respeitáveis.

Nos últimos anos, Cirino sofreu com um caminhão da equipe ABF Mercedes nem sempre tão bom assim como das outras equipes/montadoras. Se as coisas forem como hoje, tudo tende a ser diferente, com o lema “de volta à disputa pelo título” como palavra de ordem.

Em alguns momentos da prova, o rápido, habilidoso e arrojado Roberval Andrade, de Scania, mais precisamente no caminhão do Corinthians, chegou a pressionar. Mas os freios foram pras cucuias, posições foram perdidas e a Mercedes colocou quatro caminhões nas quatro primeiras posições. Valmir Benavides, com a Man, completou o pódio.

Fosse eu Rosberg ou Hamilton, pensaria em mudar de categoria. Ou, se fosse Ross Brawn, sumia com os dois e colocaria Cirino e Geraldo Piquet como companheiros.

Só o último, da esquerda pra direita, não é mercêdico.

Só o último, da esquerda pra direita, não é mercêdico.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: